A Grécia do seu jeito

Páscoa na Grécia

Enquanto para os católicos existe a grande expectativa pelo dia do Natal, para os ortodoxos acontece com a Páscoa (Pascha em grego) e é provavelmente o evento mais festejado na Grécia, cuja a religião predominante é a Ortodoxa. A ressurreição de Cristo é celebrada com fervorosa religiosidade, tradicionalismo, cardápio exclusivo, velas coloridas, fogos de artifício, ovos tingidos de vermelho (Kokkina AVGA), enfim, toda uma simbologia que incorpora o sentido de renovação, ressurgimento e esperança.

Regida por calendários diferentes, a possibilidade da Páscoa Ortodoxa coincidir com Católica é de a cada 4 anos. Outra distinção, é que a Quaresma (Saracosti), inicia na Segunda-feira (Kathara Deftera) e não na Quarta-feira de Cinzas. Dia marcado por encontros com familiares e amigos, atividades ao ar livre, dentre elas, soltar pipas. Há abstinência alimentar quanto à carne, peixe, azeite, ovos e laticínios, e pelo consumo de pão (Lagana é o tipo especial para este dia), mel, frutas, legumes e verduras. A continuidade do jejum é dada por muitos, principalmente pelos idosos, durante os 49 dias até o Domingo de Páscoa.

Mesmo vivenciando o intenso período de reflexão durante a Quaresma, os gregos manifestam a crença pela nova fase advinda com a Páscoa e ornamentam as casas e vitrines das lojas com ovos de chocolate, coelhos simbólicos e velas coloridas (labatha em grego).

Durante a Semana Santa (Megali Evdomada), há uma preparação exclusiva para o dia da Ressurreição. Nela, a igreja descreve o sofrimento de Cristo, fiéis vão às missas com mais frequência e enfatizam as abstenções. O feriado começa na Quinta-feira Santa (Megali Pempti) ou na Sexta-feira Santa (Megali Paraskevi), para a maioria das pessoas, perdura até a Segunda-feira de Páscoa (Deftera tou Pascha), tempo em que eles se deslocam para as suas origens, priorizando uma estada nos vilarejos ou nas pequenas cidades.

Na Quinta-feira Santa, a tradição é preparar os brioches (tsoureki), pães trançados, consumidos também no Natal e Ano Novo, cozinhar e colorir os ovos de vermelho (cor que para eles representa o sangue de Cristo e a vida), que serão utilizados, inclusive, em cima do brioche, o qual será degustado no Domingo de Páscoa.

Páscoa na Grécia

Brioche e Kokkina Avga (Ovos tingidos de vermelho)

Na Sexta-feira Santa, o sentimento de tristeza e silêncio, permanece em todo o país, relembrando a Crucificação de Cristo. O que mais se escuta são os sinos da igreja, com batidas de luto. Eles jejuam por todo o dia, vão à igreja e durante a noite, há procissão pelas principais ruas das aldeias e cidades, carregando o Epitáfio ricamente decorado com flores, enquanto algumas pessoas acompanham segurando velas acesas, um momento de profunda religiosidade.

No Sábado de Aleluia (Megalo Savato), tudo gira em torno dos preparativos para o Domingo. A ressurreição é celebrada durante a meia noite, horário em que a multidão de devotos fica na igreja para buscar a benção e acender uma vela. Com esta luz (Chama Sagrada), eles retornam para a casa, no intuito de abençoar o lar. A partir desta hora, fica uma animação contagiante e se saudam falando: “Christós Anesti” – Cristo Ressuscitou e como resposta recebem: “Alithós Anesti” – Ele Ressuscitou Verdadeiramente. Enquanto isso, fogos de artifício intensificam a euforia. Ressalto que nesta data, além dos presentes típicos como ovos de chocolate, um dos mimos especiais que os padrinhos dão aos afilhados é uma vela ornamentada, para ser utilizada nesta ocasião. Roupas e sapatos novos também fazem parte da tradição dos presentes.

Nos lugarejos, a empolgação é tanta que além da queima de fogos, há tiros para o alto. Pelo fato de terem ficado vários dias com limitações no quesito alimentar, após o retorno da missa, estão prontos para degustarem os pratos típicos. Na confraternização, os ovos vermelhos – um dos símbolos da Páscoa grega, que foram pintados na Quinta-feira Santa, são quebrados.

No Domingo de Páscoa (Kyriaki tou Pascha), são preparados verdadeiros banquetes e a principal iguaria é o cordeiro assado com batatas, seja no forno ou em espetos giratórios especiais, além de saladas e muitas bebidas, dentre elas o vinho. Ah, músicas e danças, deixam este dia autenticamente grego, quanto ao estilo animado.

Na Segunda-feira, ainda feriado nacional, é o dia de retornar para casa e reorganizar as atividades do cotidiano.

Então, se você quer conhecer a maior celebração grega, atente apenas para as datas e não tenha dúvida de que ficará envolvido por todo o entusiasmo dessa experiência.

 Foto e texto: A Grécia do seu jeito

Texto original publicado no blog Brasileiras Pelo Mundo